O Deus da Comunicação.


Vendo a imagem do camaleão do blog, lembro sempre de Hermes, Mercúrio na mitologia romana, o deus da comunicação. Vale a pena dar uma olhada nas qualidades deste arquétipo que fala muito para todo o profissional da área do marketing.


Sugiro darmos uma breve passeada por alguns momentos da vida deste interessante mito que pode ilustrar como atua este arquétipo especialmente para nós, que somos profissionais da área e precisamos desvendar qualidades que se referem a Hermes e que vivem dentro da alma humana. Estabelecer uma comunicação efetiva de forma a tocar esta alma e movê-la é razão e porque da existência da nossa profissão.


Hermes é filho de Maia, a deusa das ilusões, com Zeus, o senhor do Olimpo, deus dos deuses. E só isso já fala muito sobre a essência deste deus que vive em nós. De nossa veia que gosta de dar poder às ilusões e ao mundo onírico, inclusive ao consumo. Em seu primeiro dia de vida, Hermes tomou uma tartaruga, sacou seu casco e o transformou em um instrumento musical. E isso também fala muito do que nos toca em profundidade. Já imaginou um filme de terror sem aquela trilha sonora clássica? Ou seu comercial de TV sem um áudio impactante? Dá pra imaginar a diferença de impacto de um filme no youtube sem música?


Ainda em seu primeiro dia de vida, Hermes, saiu por aí tocando maravilhosamente sua harpa, de tal forma a causar inveja em seu irmão Apolo, o deus das artes, com quem negociou, mais tarde, a posse deste dote de artista em troca de favores interessantes. Persuasivo que só ele, negociava como ninguém, detectando com facilidade os pontos fortes e fracos do interlocutor.


Seu carisma, temperado por travessuras e trapaças, é fator decisivo para manter a simpatia e a proteção de seu próprio pai, que não só lhe acobertava as travessuras como se divertia com elas, reforçando seu comportamento maroto e autoconfiante.


Transformava-se no que queria e, pasmem: por seu poder ímpar de comunicação em todas as esferas, era o único deus autorizado a frequentar todos os reinos, inclusive o dos mortos, governado por Ades, Plutão na mitologia romana. Portanto, concentrava um poder negociador entre a vida e a morte das pessoas, podendo resgatá-las em momentos cruciais.


Negociador nato, com uma capacidade absurda de convencimento, ele tinha asas nos pés e em seu capacete, porque velocidade é importante para estar na hora certa e no momento certo, transformando a realidade pelo poder da comunicação.


Em processo de profunda empatia, era capaz de apresentar-se de diversas formas: como criança, jovem e maduro. Na maturidade, quando encontra sabedoria, Hermes ostenta o caduceu, símbolo da medicina. Neste momento, consegue, a partir de seu poder de comunicação introspectiva, penetrar no mistério que constitui a vida humana e sua ligação com o cosmos infinito. Hermes se torna o sábio Hermes Trismegistos, profundo conhecedor das leis universais que regem o comportamento de todos os seres.


Tudo indica que estamos vivemos em um tempo que pede para contatarmos com nosso Hermes, especialmente Hermes Trismegistos. O momento global pede a emissão de mensagens capazes de promover uma comunicação com conteúdos relevantes. Neste sentido, nossa missão profissional passa pela habilidade em mostrar o quanto é importante as marcas de produtos e serviços oferecerem um propósito que faça diferença qualitativa na vida.

Bom trabalho!


Texto de autoria de Suzana Regina Kun - Sócia Diretora da Imagem Propaganda. Confira mais informações em imagempropaganda.com.br

#comunicação #sucesso #visão

Início