Respire fundo e conte até 10!


Com certeza, você já ouviu essa expressão antes, não é? Na verdade esse ditado popular, vem de uma sabedoria e inteligência milenar, e que há alguns anos é pauta de estudos. Um deles publicado pelo Journal of Adolescent Health confirma que ao respirar profundamente, há melhor controle dos impulsos. Ao respirar próximo ou dentro de uma situação estressante conseguimos um arranjo mais equilibrado entre corpo e mente, o que sugere que, respirar diante de um conflito, pode sim, modificar o padrão de comportamento. Isso porque, segundo a Associação Canadense de Saúde Mental quando nosso cérebro está oxigenado, faz com que libere endorfinas, fazendo nossa mente funcionar melhor, aumentando nossas faculdades, conseguindo buscar melhores soluções para vencer os desafios. Outro estudo realizado pela Harvard Medical School, diz que o cérebro precisa de oxigênio para funcionar, e este chega por meio do sangue, de modo que a prática de inalações e exalações profundas aumenta a irrigação dos micro vasos sanguíneos que transportam o sangue rico em oxigênio a esta parte do corpo. E não é só isso, outros estudos comprovam que a respiração consciente e cadenciada, estimula a circulação sanguínea de todo corpo, ajudando a rejuvenescer, uma vez que quanto maior a oxigenação mais equilibrados são os efeitos dos radicais livres, o que ajuda a atenuar o processo de envelhecimento e contribui também para a perda de peso, já que queima maior número de calorias, melhorando o metabolismo. E não para por aí, uma investigação da Stanford University Medical confirma que, aprender a técnica de respiração adequada aumenta os níveis de relaxamento e reduz o estresse. A respiração cadenciada ajuda a manter a pressão arterial equilibrada, contribuindo para a maior longevidade e qualidade de vida. Mas como respirar é algo que é feito de forma tão natural, que nem sequer sentimos, uma das melhores maneiras de se reaprender a respirar é a prática da Yoga. Essa prática vem ganhando cada vez mais adeptos ao redor do mundo (incluindo eu) e está sendo adaptada para o ambiente de trabalho recebendo nomes como Office YOGA, Yoga Laboral ou Yoga Empresarial, variando de 15 min à 1h, podendo ser realizado em diversos ambientes da empresa sem precisar de uma infraestrutura específica para isso. Quem pratica o exercício regularmente, afirma que além de tranquilizar e equilibrar a mente, aumentar o poder de concentração e estimular as funções intelectuais os benefícios dessa prática vão para além da empresa, melhorando a qualidade do sono, alimentação, relacionamento com a família entre outros aspectos. O potencial do Yoga para prevenir e aliviar lesões por esforço repetitivo também recebeu atenção mundial nos últimos anos em parte por causa de estudo publicado em 1998 no Jornal da Associação Médica Americana, sugerindo que intervenções baseadas em Iyengar Yoga eram mais efetivas que práticas como usar talas no punho para aliviar os sintomas. De acordo com pesquisas da Isma-BR, que realiza pesquisas na área de gerenciamento de estresse, mais da metade das situações de afastamento do trabalho no Brasil estão relacionadas, direta ou indiretamente, ao estresse ou às doenças causadas por ele. Assim como a Yoga, meditar também tem se tornado atividade regular no mundo corporativo graças a comprovação dos benefícios como redução da tensão, manutenção do foco, regulação dos impulsos emocionais, geração de energia, e principalmente o apoio na capacidade de aumentar a atenção e manter a mente alerta, ajudando a trabalhar o equilíbrio entre razão e intuição, cada vez mais valorizado nos negócios. Então, precisa de mais argumentos para começar? Eis aí um simples, mas importante e vital desafio. Namastê!

#mercado #resultados #profissionais #estratégia